Thursday, April 29, 2021

Tukumã, estoraque, ucuuba: a nova beleza depende destes nomes esquisitos


Há 20 anos entrevistei uma participante de um estande da Natura em São Paulo

sobre como era a sustentabilidade da marca, na prática. Há 20 anos, ninguém sabia ao certo o que significava esta palavra. A moça saiu pela tangente, falou que era a ajuda a plantios do interior do país, meio ressabiada pela incerteza se era aquilo mesmo.


Acelerado pelos problemas do clima e porque a pandemia anda distraindo as atenções e permitindo queima de matas por agricultores e a turma dos gados, o tema da sustentabilidade aflorou. E a Natura se manteve firme nos processos, investindo na linha Ekos.


Relançamento de alta performance

Depois destas duas décadas, e com Gisele Bündchen como embaixadora, a Natura Ekos relançou produtos com fórmulas três vezes mais potentes nos tratamentos para as necessidades da pele, indo além da mera hidratação. É a Biobeleza, guiada pelo respeito e cuidado com as pessoas e com a Natureza.


Detalhes da sustentabilidade:

1. As novas fórmulas são altamente biodegradáveis no meio ambiente

2.Têm origens naturais e continuam veganas

3. As embalagens têm refil, feitas a partir de plástico verde ou vidro reciclados

4. Atualmente mais de sete mil famílias agroextrativistas fornecem insumos para as fórmulas (viram, a entrevistada estava certa)


Bioativos


Tukumã: é uma palmeira amazônica que chega a medir 15 metros. Seu óleo combate a perda de ácido hialurônico, a manteiga estimula a produção natural do ácido, preenche as camadas mais profundas da pele


Estoraque: arbusto original da região mediterrâna também encontrado na Amazônia, que produz uma essência aromática com toques florais


Ucuuba: árvore de cerca de 60 m de altura, mais encontrada em lugares alagados, perto de igapós, na Amazônia e desde o Maranhão até Pernambuco


Os produtos - uma seleção com tukumã



1. Sabonetes em barra vegetais cremosos esfoliantes Tukumã (R$ 26,50) / 2. Polpa hidratante para as mãos, previne envelhecimento precoce (R$ 44,90) / 3. Polpa desodorante hidratante para o corpo Tukumã (R$ 72,90 / Polpa para os pés com castanha (R$ 42,90)



Tuesday, April 06, 2021

Lenny leva o inverno para Goiânia





No segundo semestre a marca da Lenny Niemeyer completa trinta anos de atuação no mercado de moda praia brasileiro. Mais do que moda praia, porque além de maiôs, biquínis e saídas há vestidos, calças, saias, na verdade, um life style proposto pela autora, uma das mulheres mais elegantes do país.

As três décadas começam a ser comemoradas agora, com a inauguração da primeira loja no Centro-Oeste, no shopping Flamboyant, em Goiânia. Será a 21a loja da marca, que está presente no Rio, São Paulo e Belo Horizonte. Por que Goiânia? Pela grande procura das peças através do e-commerce, vinda de clientes da região. 

Entre lockdowns e recessos, o projeto da marca é abrir mais duas lojas até o fim do ano. Um exemplo de coragem, nestes tempos de poucas vendas. Mas quem resiste aos belos modelos da Lenny, nem que seja para desfilar em casa?


A coleção primitiva




O inverno 2021 será solar. Pelo menos no conceito da Poente, nova coleção da Lenny, fotografada em Búzios, inspirada em um primitivismo chic. O que pode ser isto? São formas clássicas, baseadas em texturas e matérias-primas de origem natural.

Sedas e linhos fazem camisas e chemisiers, as malhas são de moletinho, perfeito para um inverno ameno. As cores vão desde as neutras e naturais, como o palha e o café, até as mais fortes, como fúcsia, verde e vermelho alaranjado. Azuis podem ser próximos do indigo claro ou o murano, mais escuro.


A modelo Ari Westphal posou para as fotos de Juliana Rocha, com beleza por Carol Ribeiro. 

E quem não mora no Rio, São Paulo, Belo Horizonte ou Goiânia, pode curtir (e comprar, se quiser) a coleção no site lennyniemeyer.com.br