Saturday, January 27, 2007

Manifesto da Vide Bula

Bem, tinha tudo para ser a Vide Bula dos tempos do passeio dos casaizinhos hippies, da camiseta do presidente Bush com nariz de palhaço. A promessa era de um manifesto contra a anorexia, o mau humor, etc. A produção teve a idéia engraçada de jogar todas as roupas sobre o macacão preto, com desenho do esqueleto em branco, a música com swing de James Brown deveria animar o andamento. Acontece que promessas, música e fantasia estão longe de definir uma coleção. Apesar de haver um aviso prévio que seria um conjunto conceitual, ficou faltando moda com a graça dos mineiros da Vida Bula. Faltou jeans, mais aparente, ele se escondeu embaixo dos grafites e letras coloridas, faltaram mais camisetas e tricôs, em geral destaques da marca. Deve estar tudo no show-room. Bem que podiam estar na sala com 400m2 cobertos de pedaços de outdoors, os modernos manifestos das cidades.
Em todo caso, a amostra revelou que há muito vinil colorido, em parkas de vários tamanhos e estampa de oncinhas de todos os jeitos, nas calças pregueadas femininas, nas bermudas masculinas, nos bonés e nas mochilas. O cinza predomina em pantalonas.


Rodapé / Giovanni Frasson, de tênis New Balance preto; Paulo Martinez, de calça camuflada. Dois elegantes que ditam moda / Por sinal, Paulo recebia uma declaração de amor a cada dois minutos, era cercado de beijos por convidados / Alberto Ramlow abriu em Pomerode uma marca de pijamas de luxo masculinos, a Bem Bom. A ver na rede, em www.bembom.com.br